sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Nesta semana dedicada a todas as bibliotecas escolares publicamos este significativo poema que a nossa Coordenadora do Departamento de Português, professora Ana Martins, gentilmente nos fez chegar!

Na biblioteca

O que não pode ser dito
guarda um silêncio feito
de primeiras palavras
diante do poema, que chega sempre demasiado tarde,

quando já a incerteza
e o medo se consomem
em metros alexandrinos.
Na biblioteca, em cada livro,

em cada página sobre si
recolhida, às horas mortas em que
a casa se recolheu também
virada para o lado de dentro,

as palavras dormem talvez,
sílaba a sílaba,
o sono cego que dormiram as coisas
antes da chegada dos deuses.

Aí, onde não alcançam nem o poeta
nem a leitura,
o poema está só.
E, incapaz de suportar sozinho a vida, canta.

Manuel António Pina in Poesia, Saudade da Prosa   


Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradecemos os vossos comentários.