terça-feira, 2 de abril de 2013

Escritor em destaque

Hans Christian Andersen

Escritor dinamarquês, o autor de contos de fadas mais conhecido mundialmente, nasceu a 2 de abril de 1805, em Odessa, e morreu a 4 de agosto de 1875, em Copenhaga, também na Dinamarca.
Membro de uma família humilde, aos 11 anos, após a morte do pai, foi viver para a capital, Copenhaga, onde estudou canto e dança, graças a uns protetores. Trabalhou no Teatro Real como ator e bailarino e também escreveu algumas peças. Entretanto, em 1828, entrou na Universidade de Copenhaga.
Contudo, o grande interesse de Hans Christian Andersen era a literatura o que fez dele um ávido leitor.





 
Tornou-se mundialmente famoso pelos contos que escreveu, especialmente por serem dedicados ao público infantil, o que era raro na época. Publicou os primeiros em 1835 e foi acrescentando outros até 1872, altura em que atingiu os 156 contos. De início, Andersen baseou-se nas tradições populares do seu país para escrever as histórias, passando depois aos contos de fadas e a outros onde a Natureza era a protagonista, ou até mesmo os objetos. Assim, escreveu, sucessivamente, contos como Companheiro de Viagem, Os Cisnes Selvagens, O Duende, A Colina dos Elfos, O Rouxinol, O Sapo, O Abeto, As Flores da Pequena Ida, A Agulha de Remendar, A Gota de Água, A Velha Lanterna e Os Trapos. Contudo, nos seus contos mais famosos, O Soldadinho de Chumbo e A Pequena Sereia, notavam-se influências autobiográficas.
Nos seus contos havia sempre uma moral e Andersen tentava passar a ideia de padrões de comportamento que deveriam ser adotados, nomeadamente para que houvesse igualdade entre todas as pessoas.
 
 
A data de nascimento do escritor, 2 de abril, é hoje em dia utilizada para assinalar o Dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil e o mais importante prémio literário do mundo do género, atribuído pelo International Board on Books For Young People, tem o seu nome.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradecemos os vossos comentários.